Home / Dicas / Especialista dá dicas sobre métodos de estudo

Especialista dá dicas sobre métodos de estudo

Vai prestar um concurso público e quer figurar na lista de aprovados? Confira orientações para potencializar seu rendimento nas sessões de estudo e ficar mais perto da carreira pública

Samuel Peressin

Não há muito segredo: conquistar a aprovação em um concurso público é resultado de meses ou até anos de muito estudo e dedicação. Nesta jornada, os concurseiros comumente recorrem, de forma integrada ou não, a apostilas e cursos presencial ou on-line – três dos métodos mais tradicionais oferecidos pelo mercado.

Mas quantidade, por si só, não é garantia para figurar entre os classificados em um processo seletivo. Tão relevante quanto o volume de estudo é a forma como as atividades são organizadas, explica o professor do CERS Cursos Online, Cristiano Sobral.

“O planejamento anda lado a lado com o sucesso. Para você utilizar bem o seu tempo, deve haver um planejamento de passos e etapas, um método”, recomenda ele, que também é coach de provas.

Com a ajuda do especialista, o JC lista a seguir cinco dicas que podem ajudar os concurseiros a potencializar o rendimento nas sessões de estudo e ficar mais perto da aprovação em um concurso.

Sala de aula (física ou virtual)

Estar matriculado em cursos preparatórios (presenciais ou on-line) é uma escolha segura – e eficiente. “Os cursos, em geral, oferecem bons professores, pesquisa de temas e questões relativas às provas, cronograma, dicas, macetes, material de estudo específico e aconselhamento que podem ser boas ajudas e de grande valia para o aprendizado e preparação”, diz Sobral.

Busca por equilíbrio

Ao estudar em casa, com o auxílio de apostilas ou cursos on-line, o concurseiro tem maior autonomia para gerir o próprio tempo. Parece positivo, mas esta condição também pode se revelar o contrário: corre-se o risco de pecar pelo excesso. “Importa mais a qualidade do que a quantidade”, alerta o professor.

Saber estudar, prossegue ele, “é muito mais do que definir horas de estudo, é definir a qualidade do estudo e o equilíbrio adequado entre as atividades de estudo, lazer, descanso, trabalho”.

Os intervalos, segundo o especialista, constituem um valioso e indispensável instrumento em qualquer atividade um pouco mais prolongada. Como, então, balancear a preparação com outras tarefas?  Ele responde: “Montar um quadro de horário para estudos é uma ótima forma de organizar e administrar o tempo, definindo quantas horas você tem para estudar e listando as matérias”.

Menos é mais

Conciliar diferentes métodos pode ser uma opção para turbinar a preparação para concursos públicos. No entanto, de acordo com Sobral, quanto menor o número de atividades concomitantes, maior será a concentração da pessoa e, paralelamente, a sua capacidade de fixação das informações.

“O melhor sistema de aprendizado é fazer. Prepare aulas, escreva, fale, faça resumos, exercite, pratique. O processo da memória decorre de um sistema que trabalha com cinco momentos distintos: captação + fixação + manutenção + recuperação + transmissão. Se você quer passar em concursos, deve estudar a matéria e treinar a transmissão do que aprendeu. Para isso, faça exercícios, questões, simulados. Depois, faça a correção e, se possível, ensine a alguém, dê aulas mesmo que seja para si mesmo. Grave e transmita”, orienta.

Cada um é cada um

Por vezes, métodos de estudo para concursos que são excelentes para determinadas pessoas podem não funcionar tão bem para outras. Há quem tenha melhor capacidade de reter informações por meio da audição, outros pela leitura. Daí a relevância do autoconhecimento e da personalização, destaca o professor.

“O mais importante é o seu modo de aprender e o seu resultado. Técnicas de terceiros devem ser sempre testadas: se funcionarem, ótimo; se não funcionarem, procure adaptá-las as suas peculiaridades”, afirma.

Ele explica que o cérebro possui quatro formas de captação de informações: visual, auditiva, sinestésica e digital, relacionadas com cada um dos sentidos. “Cada pessoa possui uma forma de captação maior ou menor em seus diversos sentidos. Procure se identificar”, indica.

Uma opção para a individualização da preparação, recomenda o especialista, é contar com a ajuda de um coach. “O coaching para concursos é um processo que visa elevar a performance de cada indivíduo de acordo com as suas especificidades, extraindo o máximo de rendimento do seu potencial para alcançar o objetivo da aprovação em concursos. Nele, em geral, é realizada uma entrevista inicial, a fim de personalizar o planejamento e execução de acordo com o perfil de cada candidato.”

A receita é uma só

Nenhum método de preparação para concurso funciona, garante Sobral, sem estudo e repetição. “Estudar para concursos é estudar e treinar. Quem não faz questões e exercícios de fixação não passa. Portanto, faça questões, faça provas e simulados e estude muito! Faça revisões periódicas e procure ter contato rotineiro com a matéria da prova”, completa.

About Curso Teorema

Check Also

10 dicas para concurseiros de primeira viagem

Estabilidade profissional, salários vantajosos e flexibilidade na carga horária de trabalho são os principais chamarizes da carreira pública. Ano …